Apresentamos uma visão geral dos fatos que se encontram nas origens históricas das Filhas do Amor Divino. É uma síntese do que resultou, da interação que existe entre esta família religiosa, a Igreja e o mundo.

madreA Fundadora, Madre Francisca Lechner, alemã, natural de Edling na Baviera, governou a congregação durante vinte e seis anos, de 1868 a 1894.

A Congregação, assim se expressa nos seus primeiros Estatutos: A Sociedade do Amor Divino é uma associação de mulheres dedicadas à educação de mulheres, preferencialmente ao atendimento e a formação de empregadas domésticas. Dedicando-se principalmente à assistência e educação da mulher, os membros da Sociedade, querem servir de instrumento ao Amor Divino, cooperando para que a mulher seja conduzida ao seu destino eterno.

A sua obra surge como uma aliança, de caráter divino e humano, com os mais diversos elementos, para combater e evitar o avanço da descrença, da ignorância e da desumanidade; e também, como algo que significa um modo de formular e de dizer que a mulher, mesmo simples, pobre, sem uma grande preparação intelectual, sem ser de origem nobre, e sem o suporte de ao menos um bom patrimônio financeiro-econômico, como era o seu caso, pode tornar em obras a sua experiência de fé. Demonstrando, assim, que encontrou espaço na Igreja e na sociedade, efetivando e ampliando uma evolução de caráter estrutural que já estava em processo.

Conforme mencionado, a Madre Francisca Lechner governou a congregação durante 26 anos. Por ocasião do seu falecimento, foi designada para o seu lugar a Madre Ignatia Egger, vienense que governou a Congregação durante 32 anos, de 1894 a 1926. É apenas a partir de 1913 que a Congregação começou a estender-se para além das fronteiras do Império austro-húngaro e a abrir-se para a missão universal da Igreja. À Madre Ignatia Egger foi sucedida por Madre M. Kostka Bauer, italiana natural de Veneza, governante da Congregação por dois períodos, de 1926-1932 e de 1932-1943.

Hoje, a Congregação das Filhas do Amor Divino é um Instituto religioso de abrangência intercontinental, presente em 19 países (Áustria, Alemanha, República Tcheca, Eslováquia, Hungria, Polônia, Croácia, Bósnia-Herzegovina, Kosovo, Albânia, Itália, Inglaterra, Estados Unidos, Uganda, Brasil, Bolívia, Equador, Ucrânia e Suíça), onde as Irmãs atuam estabelecidas em comunidades circunscritas em 12 Províncias.

Das 12 Províncias das Filhas do Amor Divino, duas estão no Brasil desde 1920. No Sul, denominada de Província Nossa Senhora da Anunciação, com sede em Santa Maria, no estado do Rio Grande do Sul, onde as Irmãs desenvolvem trabalhos nas áreas de saúde, educação, assistência social e comunidade eclesial de base.

No Nordeste / Centro Leste, denominada Província Nossa Senhora das Neves (PRONEVES), com sede em Natal, Rio Grande do Norte, onde as Irmãs desenvolvem trabalhos nas áreas de saúde, educação, assistência social, pastoral paroquial e evangelização