08 maio

O atual cenário  tem nos colocado inúmeros desafios na condução das políticas sociais diante da regressão dos direitos conquistados legalmente e a sua intensa fragilidade. Dessa forma, considerado como principal campo de trabalho profissional do/a assistente social, as políticas sociais se encontram bastante seletivas, fragmentadas e focalizadas. A ampliação dos ataques dirigidos à toda a população expressa a penalização da classe trabalhadora diante dos ditames econômicos da grande burguesia, uma vez que a fragilidade na consolidação dos direitos e sua consecução opera a desarticulação das lutas e impacta negativamente sobre o conjunto da oferta de serviços sociais. Desse modo, a proposta de discutir a resistência da classe trabalhadora, considerando o nosso reconhecimento enquanto tal, consiste na reafirmação do nosso compromisso com as lutas e com os direitos sociais. É, pois, de grande relevância, debater as questões que envolvem o cotidiano profissional do/a assistente social, em especial a sociedade e a forma como ela implica no mercado de trabalho, na formação e na atuação profissional, bem como na nossa forma de identificação e reconhecimento como classe trabalhadora.

Neste dia 15 de maio, comemoraremos o dia do/a assistente social. O curso de Serviço Social da Faculdade Católica Santa Teresinha, prestará homenagem as ex-docentes que contribuíram com a formação e fará um debate para celebrar esta data reunindo os discentes, docentes e assistentes sociais da região.